Frangos de Corte, Gumboro, Postura Comercial, Sanidade

Vacinação contra Gumboro com foco no esfriamento dos galpões

Não só a resposta imune oferecida pelas vacinas tem de ser reconhecida como importante no combate a enfermidades, é preciso ir além. Assim, ter conhecimento das reais vantagens e onde melhor aplicá-las é tão significativo quanto. O fato que vale destacar aqui é a imunidade promovida pelas vacinas de imunocomplexo ser induzida por um vírus vivo.

Deste modo, além de a vacina atuar na imunidade da ave, o vírus vivo vacinal acaba sendo eliminado e produz um efeito conhecido como “esfriamento de galpão”, após a vacinação de sucessivos lotes (Figura 1).

Conheça mais sobre as vacinas que atuam contra a Doença de Gumboro

Efeito este que somente é possível ocorrer em vacinas com vírus vivo de Gumboro, já que o vírus de campo vai sendo substituído gradativamente pela cepa vacinal. É dessa forma que o controle efetivo de doenças imunossupressoras, como a doença de Gumboro, fica muito mais próximo de ser concretizado.

Vacinação contra Gumboro com foco no esfriamento dos galpões

Envolver o uso inteligente da imunidade materna nas primeiras semanas de vida da ave e a eficaz e adequada imunização ativa para uma proteção completa do lote tornam-se, então, peças importantes nesse processo.

Ou seja, a prevenção da doença de Gumboro é passo determinante na preservação da integridade imune, visando evitar imunossupressão, mortalidade e prejuízos econômicos em aves comerciais. As vacinas de imunocomplexo representaram um grande avanço na prevenção da doença de Gumboro, já que aliaram praticidade com segurança e eficácia.

Autores:
Eduardo Muniz - Médico Veterinário | Me. | Dr. | Gerente de Serviços Técnicos e Outcomes Research  – Aves 
Gleidson Salles - Médico Veterinário | Msc | Serviços Técnicos  – Aves