Brasil

Pirenópolis recebe técnicos do GERAR de Goiás, Distrito Federal e Minas Gerais

Quinto evento realizado este ano pelo GERAR CORTE contou com a presença de 27 técnicos, além de convidados, que reuniram dados de IATF/TETF coletados em mais de 370 fazendas

O GERAR CORTE 2016 promoveu o quinto encontro de técnicos em Pirenópolis, interior de Goiás, nos dias 2 e 3 de setembro. A reunião contou com a participação de 27 profissionais de Goiás, Distrito Federal e Minas Gerais, além de convidados e palestrantes ilustres, como Rogério Fonseca, diretor de pecuária da Agropecuária Fazenda Brasil (AFB), Rodrigo Brüner, diretor-presidente da Tulipa Agropecuária, e Marcelo Pimenta, diretor da Exagro Consultoria, entre outros.

Como tradicionalmente ocorre nos encontros do GERAR, que este ano completou dez anos de existência, o primeiro dia de reunião foi totalmente dedicado aos debates em torno dos resultados gerais de IATF (Inseminação Artificial em Tempo Fixo) enviados por todos os 250 técnicos que compõem o Grupo, referentes à estação de monta de 2015/2016. Mediador de todas as reuniões do GERAR, o médico veterinário José Luiz Moraes Vasconcelos, o professor Zequinha, da FMVZ-UNESP Botucatu-SP, universidade parceira do projeto GERAR,  também debateu os números coletados pelos técnicos do GERAR-GO/DF/MG, juntamente com a plateia presente em Pirenópolis.

Os técnicos do GERAR-GO/DF/MG enviaram, na última estação de monta, 271.966 dados de inseminações, oriundos de 371 fazendas, o que representou 33% do total de dados de IATF contabilizados pelo GERAR em todo o Brasil. Do total de IATFs computadas pelos técnicos do GERAR GO/DF/MG na estação de monta 2015/16, registrou-se 139.907 vacas prenhas, o que significou taxa de prenhez média de 51,4%. Em TETF, o GERAR GO/DF/MG foi responsável pelo envio de 3.084 sincronizações (15,7% do total nacional), com taxa de prenhez de 42,3% (1.303 matrizes gestantes).

As discussões técnicas se estenderam para o segundo dia de reunião do GERAR, que também contou com a apresentação de palestras, além dos debates sobre os números de TETF da última estação de monta. Segundo o professor Zequinha, os diferentes temas abordados pelos palestrantes contribuíram para o enriquecimento dos debates em relação aos dados de campo coletados pelos veterinários locais. Ele citou como exemplo o assunto apresentado pelo palestrante Rodrigo Brüner, da Tulipa Agropecuária, que destacou o projeto de pressão genética para precocidade sexual em fêmeas Nelore, que atualmente são desafiadas com 11-14 meses de vida, obtendo resultado médio de prenhez à IATF de 45% e ao final da estação de monta de 75%.

“O trabalho feito pela Tulipa comprova que  é possível conseguir em matrizes Nelore resultados reprodutivos semelhantes aos obtidos com a aplicação de IATF em matrizes com genética taurina (puras ou cruzadas)”, avalia o professor.

Um dos pontos de discussão levantados pelo professor Zequinha foi exatamente os resultados de prenhez à IATF de acordo com a raça da matriz. Segundo os dados da última estação de monta do GERAR (Brasil), os resultados médios de prenhez à IATF em matrizes taurinas e cruzadas foram de 56,1% e 55,5%, respectivamente, enquanto a taxa média obtida com as matrizes zebuínas girou ao redor de 51%.

Outras palestras – Além de Rodrigo Brüner, o segundo dia de reunião do GERAR em Goiás contou com mais seis palestrantes. O ciclo de apresentações foi aberto por José Maria Vilela Neto, da empresa Lageado, que ministrou o tema “Resultados dos Experimentos Propostos: Dose de Novormon e Tolerana”. Em seguida, foi a vez de Rogério Fonseca, diretor da Agropecuária Fazenda Brasil (AFB), apresentar a palestra “Sequência da Adoção de Tecnologias em Fazendas de Cria”.  Antes do intervalo para o almoço, Paulo Dutra, da Zoetis, apresentou o tema “Evolução e Aprendizados com Genômica no Nelore”. No período da tarde, após as discussões dos dados de TETF, o médico veterinário José Carlos Miguel Junior, do GERAR GO/DF/MG, falou sobre o “Uso da Transferência de Embriões em Larga Escala”. Depois, Rogério Gama, da Zoetis, foi responsável pela palestra “Controle Estratégico 5-8-11 Zoetis: Melhor Controle da Verminose e Mais Arrobas por Hectare”. “Fatores Determinantes do Lucro na Pecuária e a Estratégia 5-8-11” foi o assunto apresentando pelo diretor da Exagro, Marcelo Pimenta, o último palestrante da reunião do GERAR em Goiás.

Próximas reuniões – Iniciado em julho, o GERAR CORTE 2016 já promoveu, além do encontro em Pirenópolis, reuniões técnicas em Pirapozinho/SP, Viamão/RS, Poconé/MT e Bonito/MS. Os técnicos do Grupo voltam a se reunir no município de Carolina, no Maranhão, entre os dias 15 e 16 de setembro. O último encontro anual do GERAR será realizado em Esmeraldas, Minas Gerais, nos dias 22 e 23 de setembro.

 

Sobre o GERAR CORTE

O GERAR (Grupo Especializado em Reprodução Aplicada ao Rebanho) é um grupo qualificado de 250 técnicos, que trabalham e discutem inovações e resultados referentes à IATF (Inseminação Artificial em Tempo Fixo) e TETF (Transferência de Embriões em Tempo Fixo). Os dados são coletados nas fazendas de gado de corte atendidas pelos técnicos, analisados pela equipe da UNESP-Botucatu-SP e apresentados nas reuniões anuais do grupo GERAR.

Sobre a Zoetis

Zoetis é uma companhia global líder em saúde animal, dedicada a apoiar os clientes e seus respectivos negócios. Com um legado de 60 anos de história, a Zoetis descobre, desenvolve, fabrica e comercializa medicamentos e vacinas de qualidade, além de oferecer uma linha de produtos para diagnósticos e testes genéticos, somados a uma série de serviços. A Zoetis trabalha continuamente com veterinários, produtores e pessoas que criam e cuidam de animais em mais de 100 países. Em 2015, a empresa obteve faturamento de 4,8 bilhões de dólares com cerca de 9 mil funcionários. Para mais informações, acesse zoetis.com.br.

 

Atendimento ao consumidor Zoetis: 0800 011 19 19